Colheita de milho do Brasil deve atingir 93,2 mi t

A safra brasileira de milho deverá atingir um recorde de 93,2 milhões de toneladas, com a ajuda de um clima favorável até o momento para as recém-semeadas lavouras de inverno, apontou uma pesquisa da Reuters nesta quinta-feira.

O volume projetado de colheita nesta temporada 2016/17 corresponde à média de 17 previsões de analistas e entidades do setor e representa um avanço de 40 por cento ante a temporada 2015/16.

Um levantamento semelhante realizado pela Reuters em meados de fevereiro apontava para uma safra total de 89,6 milhões de toneladas em 2016/17.

A nova pesquisa, que incluiu também 13 estimativas detalhadas para a primeira e a segunda colheitas, aponta uma safra 4 por cento maior que o levantamento anterior da Reuters.

As atenções do mercado no momento se voltam para o desenvolvimento das lavouras de milho de inverno, que já foram semeadas nos principais Estados produtores e estão agora em fase de desenvolvimento, aproximando-se do período em que estão suscetíveis a perdas devido a um eventual clima desfavorável.

Em 2016, apesar de um início otimista entre as consultorias, a chamada "safrinha" acabou sendo bastante afetada por chuvas irregulares nas principais regiões, derrubando as previsões à medida que a colheita se aproximava.

A pesquisa aponta, atualmente, um consenso entre os especialistas de que será uma colheita recorde, com todas as previsões postas acima de 60 milhões de toneladas. A média do levantamento indica colheita de 63 milhões de toneladas, superando em 55 por cento o volume colhido em 2016.

 

"A julgar pelo cenário climático favorável e por custos de fertilizantes menores nessa temporada, é provável que os investimentos nas lavouras sejam bem melhores que na última safra. Embora seja cedo para afirmar, tal fator aumenta a probabilidade da segunda safra ter níveis elevados de produtividade", disse a consultoria Céleres em um relatório recente.  

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário