Sem El Niño, neutralidade segue até o fim do verão americano

Segundo a organização, a temperatura deste ano foi influenciada pelo evento climático El NiñoFree Images
O último relatório da NOAA (Agência Americana de Meteorologia e Oceanografia), junto ao IRI (Instituto Internacional de Pesquisa para o Clima e Sociedade), divulgado na quinta-feira (13), anulou oficialmente a possibilidade de um El Niño, cuja configuração no segundo semestre de 2017 chegou a ser estimada mais de uma vez em meados do outono, e o Oceano Pacífico deve continuar em neutralidade até o fim do verão.

De acordo com o boletim, a chance de o oceano permanecer em neutralidade climática varia entre 50% e 55%, enquanto a de configuração de um El Niño varia entre 30% e 45%. Já a possibilidade de um La Niña não passa dos 15% no período que vai do atual inverno até o verão de 2018.

Como isso influência o Brasil?

Segundo o meteorologista Celso Oliveira, da Somar Meteorologia, o inverno deve terminar com um agosto mais úmido que julho em grande parte do país. “Até o início da primavera, em setembro, a previsão é de chuva próxima da média na Região Sul e em boa parte do Nordeste e acima da média entre o Amapá e Roraima”.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário