De tudo um porco

• Talvez um dos produtos suínos mais presentes na culinária brasileira seja o bacon, consumido das mais diversas maneiras, e sobretudo dando condimento e sabor ao feijão nosso de cada dia. E sem comentários sobre os torresmos e o leitão à pururuca, muito presente nas festas de final de ano, junto com o pernil.

• O abate em 2020 foi 49,3 milhões de suínos, um aumento de 6,4% (mais 3 milhões de cabeças) em relação a 2019. E em 2021, o abate de suínos no segundo trimestre foi o maior desde 1997: 13 milhões de cabeças abatidas representam aumento de 8% em relação ao mesmo período de 2020. Pela Estatística da Produção Pecuária para os meses de abril a junho deste ano, publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), "o resultado recorde das exportações de carne suína in natura apurado pela Secex, com o pico em junho, ajudou a compor esse cenário positivo". Confira o levantamento completo aqui: https://bit.ly/3nyuETC

• A região Sul respondeu por 66,5% dos abates no Brasil, seguida pelo Sudeste (18,2%), Centro-Oeste (14,1%), Nordeste (1,0%) e Norte (0,1%). Ou seja, o Sul e o Sudeste responde por cerca de 85% da produção suína do Brasil, O estado de Santa Catarina com 28,5% dos abates é o líder nacional. Sobre a evolução de abates ver: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/30318-abate-de-bovinos-cai-8-5-em-2020-e-cresce-o-de-suinos-e-frangos

• Hoje, a produção de suínos do Brasil é uma das mais seguras, sadias e tecnificadas do mundo. Ela conta com melhoramento genético de reprodutores e matrizes, cuidados rígidos na criação com a saúde animal e seu bem-estar, instalações adequadas, rações balanceadas nas várias etapas da produção, destino adequado e reciclagem dos rejeitos etc. Os cuidados desse setor chegam até ao treinamento constante de caminhoneiros para transportar os animais de forma adequada, segura, minimizando acidentes e o stress dos animais. Daí inclusive, o interesse da localização das criações próximas de centros consumidores de médio a grande porte e de abatedouros, minimizando distancias e tempo de transporte.

• A criação de suínos ainda possui uma ampla participação de pequenos produtores, sobretudo no Sul. Eles estão envolvidos com as diversas fases do processo: a criação de reprodutores e matrizes, a produção de leitões, sua criação para abate ou engorda etc. Mesmo em pequena escala, a produção de suínos exige cuidados semelhantes aos de uma criação comercial. Os produtores de suínos estão entre os mais profissionalizados do Brasil. Os cuidados com a saúde animal são extremos, sobretudo com a permanente ameaça da Peste Suína Asiática. Ela devastou os criadores da China recentemente e um caso acaba de ser sinalizado no Haiti. Sobre a peste suína asiática ver: https://www.suinoculturaindustrial.com.br/imprensa/haiti-registra-mais-um-caso-de-peste-suina-africana-nas-americas/20210921-083712-j939

Compartilhar

Deixe seu comentário