A agropecuária não existe sem logística

• Em qualquer país do mundo, as colheitas são retiradas do campo de caminhão ou carreta. Depois os produtos podem prosseguir por rodovias, ferrovias, hidrovias, mar ou mesmo aviões até os centros de transformação, distribuição, consumo interno ou exportação.

• Da mesma forma, os insumos da agropecuária chegam às áreas de produção em caminhões. Podem viajar de navio do país de origem até o Brasil ou de trem ou barco dos locais de produção aos grandes centros de transformação, processamento e distribuição.

• Assim sendo a logística agropecuária deve integrar uma complexa rede de armazenagem, malha rodoviária, malha ferroviária, infraestrutura hidroviária, portuária e aeroportuária para dar suporte aos produtores agropecuários brasileiros, de modo a garantir tanto o consumo interno, como as exportações.

• Leia mais no link https://cargox.com.br/blog/logistica-no-agronegocio-entenda-como-pode-ser-umdiferencial-competitivo-para-o-setor 

• O planejamento e a eficiência logística exigem conhecimentos detalhado das regiões de origem e de destino das cargas. Na agropecuária brasileira, essas variáveis derivam da dinâmica e dos volumes de produção, consumo e exportação.

• Confira alguns dos prejuízos da agropecuária atribuídos às deficiências de logística no Brasil no link https://rvtv.com.br/2018/10/29/logistica/. 

• Para apoiar o setor nesse tema, a Embrapa Territorial construiu um Sistema de Inteligência Territorial Estratégica da Macrologística Agropecuária Brasileira. O sistema reúne, em uma plataforma digital com base georreferenciada, dados sobre a produção agropecuária, a armazenagem e os caminhos da safra até o mercado interno, assim como os portos e os aeroportos de exportação.

• A Embrapa Territorial calculou o peso, a carga ponderal erguida do chão e colocada todo ano sobre os caminhões, nas estradas do Brasil. Esse trabalho, muito detalhado, considerou a área, os efetivos e a produção atual de cerca de 190 produtos vegetais e animais em milhares de municípios brasileiros, com base em dados sobretudo do IBGE confira no link: https://www.embrapa.br/macrologistica/producao-agropecuaria. 

• O sistema permitiu quantificar, por exemplo, o número de fretes gerados anualmente pela agropecuária brasileira. São cerca de 43 milhões de fretes, dos quais aproximadamente 30 milhões têm origem nas lavouras temporárias e perenes. E muitos bilhões de quilômetros percorridos.

Compartilhar

Deixe seu comentário