Pesquisa contribui para expansão do mercado de peixes nativos

Coluna Evaristo

• O Brasil produz mais de 750 mil toneladas de peixes de cultivo por ano, dos quais quase 60% são tilápias. Os outros 40% são espécies nativas, cuja conquista de novos mercados está atrelada à industrialização do processamento, adequando a forma de comercialização à demanda dos consumidores.
• Entre as espécies amazônicas, criadas em tanques escavados ou tanques de rede, a preferência recai sobre o tambaqui (Colossoma macropomum), um peixe originário da floresta de igapó, cuja base da alimentação são frutas. Mas os geneticistas estão trabalhando para resolver a questão. Enquanto isso, híbridos de tambaqui com outras duas espécies também conquistam nichos de mercado, como é o caso do tambacu (cruzamento de tambaqui com pacu) e do tambatinga (cruzamento de tambaqui com pirapitinga ou caranha).
• Entre as espécies amazônicas preferidas pelos criadores de Rondônia, Mato Grosso, Maranhão, Pará e Roraima ainda figuram pacu, matrinxã (Brycon amazonicus), jundiá (Leiarius marmoratus) e cachara (Pseudoplatystoma reticulatum), bem como o híbrido das últimas duas espécies, chamado de jundiara.
• Entre os consumidores mais exigentes, o peixe amazônico de melhor sabor é o pirarucu (Arapaima gigas). Várias tentativas de criação em cativeiro de pirarucu já foram feitas, mas a cadeia ainda não é completa: a principal dificuldade está na reprodução em cativeiro para produção comercial de alevinos.
• Leia mais sobre a piscicultura no Paraná no link http://www.agricultura.pr.gov.br/Noticia/Parana-amplia-lideranca-em-piscicultura-de-cultivo.
• Para padronizar a qualidade da alimentação de peixes produzidos em cativeiro, no país, a Embrapa desenvolveu um material de referência de ração para peixes.
• Saiba mais sobre o material no link https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/51785737/quinze-laboratorios-ja-utilizam-material-de-referencia-de-racao-para-peixes-criado-pela-embrapa.
• O material de referência é um dos resultados do BRS Aqua, considerado o maior projeto de pesquisa em aquicultura já desenvolvido no país, do qual se esperam tecnologias capazes de promover avanços em diferentes áreas de conhecimento em aquicultura. A iniciativa reúne 22 unidades da Embrapa, sob coordenação da Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas, TO) e conta com financiamento do Fundo Tecnológico do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES/Funtec) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).
• O BRS Aqua concentra suas ações de pesquisa e transferência de tecnologia em quatro espécies: tilápia, tambaqui, camarão marinho e bijupirá.
• Mais informações no link https://www.embrapa.br/pesca-e-aquicultura/busca-de-projetos/-/projeto/214222/acoes-estruturantes-e-inovacao-para-o-fortalecimento-das-cadeias-produtivas-da-aquicultura-no-brasil. O BRS Aqua também foi objeto de entrevista no Conexão Ciência, assista no link https://www.youtube.com/watch?v=pvpzXX2FHPI.

Compartilhar

Deixe seu comentário