Brumadinho: buscas por desaparecidos e impactos ao Meio Ambiente

No quarto dia após a tragédia em Brumadinho (MG), a esperança de encontrar vida em meio ao mar de lama, vai se perdendo. Familiares tentam buscar notícias dos desaparecidos, e ficam atentos com a chegada de corpos. Mais de 130 militares de Israel ajudam os bombeiros nas buscas. Acompanhe.

As perdas nas áreas rurais ainda estão sendo contabilizadas. De acordo com o Ministério da Agricultura, cerca de 180 pequenos produtores foram atingidos pela tragédia, em Brumadinho. De Brasília, a repórter Daniela Castro tem mais informações. Acompanhe!

Em entrevista, por telefone, no Jornal Terraviva, à jornalista Lilian Munhoz, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, fala sobre a tragédia de Brumadinho (MG). Além das perdas humanas e dos prejuízos ambientais, na região havia produtores rurais que perderam tudo. Há 3 anos o Brasil assistia a maior tragédia ambiental da história – em Mariana- , atualmente muitos não receberam indenizações e continuam sem moradia. Segundo o Ministro, o ‘Modelo de licenciamento de barragens precisa ser mais rigoroso’.Confira!

No Brasil existem mais de 24 mil barragens com diversas finalidades, como acúmulo de água, rejeitos, de minérios ou para geração de energia. Um relatório de segurança elaborado pela a Agência Nacional de Águas (ANA) em 2017 identificou 45 barragens em todo país com risco de rompimento. A mina Córrego de Feijão, em Brumadinho, não estava na lista. O relatório mostra que as principais falhas são baixo nível de conservação e falta de documentos que comprovem a estabilidade. No quadro Entrevista da Semana desta segunda-feira (28) os advogado especialistas em Direito Ambiental, Alessandro Azzoni, e a advogada Samanta Pineda, analisam os impactos ao meio ambiente e a necessidade de mudanças no licenciamento de barragens. Veja.

Compartilhar

Deixe seu comentário